sexta-feira, 28 de março de 2014

Quotas de Inclusão Social para Negros


Fez-se a cotação:

A quota foi sempre injusta!

Tem sido injusta desde o início!

Muito para uns, migalhas para outros.

Uns cotados a coitados! Contidos, Consternados!

Cogitam-se sobre quotas:

Debates acalorados, cotidianas considerações.

Argumentos; os mais contundentes!

·        O que causa as argumentações, se sempre houve quotas?

É que nunca se viram as tais objetivando o bem daqueles que foram cotados à marginalidade! (À margem da sociedade).

Sempre houve quota fria, sem cotação justa!

Sim, a inexorável quota dos poderosos!

Sempre brilhante, exuberante, favorecendo aos mais favorecidos!

Sempre exaltada, não questionada!

Cota, quota, cotação, cotada!

Como criticar, como censurar a quota dos poderosos?

Dos que tem tudo, dos que mandam em tudo?

Ela é a rainha, ela é a Senhora Quota!

 

Mas, agora é diferente:

Surge essa Cotinha que nem de senhora lhe cabe a alcunha!

Magricela, atrasada em séculos!

Porém, determinada, caminha a passos lentos, mas,  firmes das margens ao centro!

·        Criam-se quotas para trazer um pouco mais próximos aos outros, os que foram colocados e forçados a permanecer às margens!

Que quota é esse? Surgem as mais vorazes críticas! Os argumentos mais contundentes, apresentados por muitos dos que: a mais de quinhentos anos, tem sido grandemente beneficiados pelas quotas!

Conclusão:

QUOTAS! Eles sempre existiram abundantemente no Brasil!

Nenhum comentário:

Postar um comentário