sábado, 30 de agosto de 2014

Macaco Novamente? Exposição do Eu!


                                      Ah! Se Eu Soubesse!

Quando articulei, com os meus lábios, o desprezo a você.

Não sabia que estava desprezando a mim mesmo!

Oh! Como eu teria pensado muitas vezes antes, se o soubesse!

Aquele desprezo estava guardado dentro de mim!

Na verdade me foi passado como herança.

Os lábios foram apenas a saída.

Já que o desprezo, o asco há muito estavam guardados em meu coração!

O constrangimento de expô-los, eu só sentia porque no fundo, bem lá no íntimo, aquele desprezo era por mim mesmo (eu ainda não tinha consciência).

Pensei: “Aproveitarei do anonimato das massas (como quem participa de um linchamento) e despercebida entre a multidão, com toda força dos meus pulmões gritarei e exporei o meu desprezo.

Depois, ficarei escondida no meu cantinho impunemente, seguirei  minha vida”!

Mas, esqueci-me de uma coisa: O mundo moderno tem olhos voltados para quase todos os cantos, os quais, também têm o poder de esparramar em segundos as imagens mundo a fora!

Então, na minha inocência, externei o desprezo com toda força dos pulmões: “MAAA-CAAA-COOO!” 

E encolhi-me, cautelosamente, entre os que, até então, considerava como sendo meus iguais, meus cúmplices silenciosos!

Descobri assustada que: aqueles olhos de águia haviam me capturado! Senti-me, nua, exposta!

Vi que: na verdade eu havia discriminado e desprezado a mim mesmo!

Conclusão:

Quando respeitamos e valorizamos nossos semelhantes, estamos valorizando e respeitando a nós mesmos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário