quinta-feira, 14 de novembro de 2013

3. O Cidadão Branco e "O Dia da Consciência Negra"


A conscientização do negro deve ser um processo que envolva toda a sociedade brasileira:
“Mas como?” Algum leitor pergunta. 
“Há “não negros” que criticam a data: “Dia da Consciência Negra” (brancos que se relacionam bem com negros, mas “torcem o nariz” para a data). Alguém disse: “Isso não é assunto para se falar!”
Por que não? O que há de tão constrangedor nos assuntos referentes ao negro?

·       Quando o negro se manifesta ou expõe certas situações que o afetam, alguns brancos ficam tão incomodados, como se estivesse prestes a ocorrer um “apartheid às avessas”.

·       Pode haver os que não entendam o que esteja ocorrendo. E principalmente, não sabem até aonde isso vai; quais serão as consequências para eles.

·       O que “os negros” estão querendo?

Até bem pouco tempo, tudo parecia tão simples: Falava-se que no Brasil não havia racismo! Que aqui é um dos poucos lugares onde negros e brancos convivem bem! Que o Brasil é um país maravilhoso! E a maioria das pessoas ou concordava ou ficava quieta. (O Brasil é sim um país maravilhoso! Mas, se forem analisados os maiores problemas que o país tem, ver-se-á que todos têm algo a ver com a UTOPIA.)  

  *Apartheid: política de segregação racial na África do Sul - de 1950 a 1991 em que a minoria branca ficava em posição de vantagem.
  *Utopia – projeto imaginário, irreal.

                  Afinal, o Que o Negro Busca?
Busca uma compreensão mais clara de si mesmo, do seu espaço na sociedade. E, principalmente, uma maneira mais justa de interagir com toda a sociedade. O BRASIL SÓ SERÁ JUSTO PARA O NEGRO QUANDO HOUVER participação igualitária dele na sociedade , e empatia dos demais. (Empatia é: procurar colocar-se no lugar do outro e ver a situação pelo ponto de vista dele.) Por este prisma, “A Semana da Consciência Negra” é para toda a sociedade brasileira refletir sobre o negro como parte de um todo que só estará bem, se suas partes estiverem bem!

Quem sabe, um dia, essa data será bela para todos brasileiros... Todos comemorando, pais brancos levando seus filhos para assistirem a alguma celebração. Jovem negro convidando seu amigo branco para participar de algum evento. A sociedade se alegrando com (e por) uma parte de si! (Parece que essa ideia soaria com absoluta naturalidade se o segmento social em foco fosse outro. Faça um teste: troque “Dia da Consciência Negra” por Dia do Cidadão Brasileiro de Origem A, B ou C). A nova frase causa choque? Não! Parece até soar enaltecedora, não é?

·       O Brasil precisa ir se acostumando, o negro está amadurecendo, crescendo, se aceitando – paulatinamente- é verdade. Mas, é um caminho sem volta!
Concluindo:
Todos os outros segmentos da sociedade brasileira têm suas datas de reflexão, de autoafirmação. O Brasil está mudando em ralação ao negro. O negro de daqui a vinte anos será diferente: Mais confiante, com melhor autoestima. Haverá mais negros em profissões que envolvam maior conhecimento como, por exemplo: medicina, advocacia, áreas da educação, política, ciências, etc. Ainda que pessoas muito simples também possam ser boas cidadãs e deixar legados inestimáveis para a sociedade, muitas vezes anonimamente, porém, qualquer parcela da população deve ter acesso às possibilidades de escolha, tanto financeira quanto intelectualmente. O NEGRO SÓ SERÁ LIVRE NO BRASIL QUANDO TIVER ESSE ACESSO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário