terça-feira, 27 de maio de 2014

Repercussão na Mídia da Aprovação de Cotas de 20% para Entrada de Negros em Cargos Públicos pelo Senado!


ATENÇÃO, ATENÇÃO!

Cotas de 20% para entrada de Negros nos Cargos Públicos Brasileiros foram aprovadas pelo Senado na semana passada! O que teve POUQUÍSSIMA  REPERCURSÃO NA IMPRESSA! NEM SAIU EM TODOS OS JORNAIS TELEVISIVOS. E NA MAIORIA DOS QUE REPORTARAM, NÃO CONSTOU DAS MACHETES PRINCIPAIS DE DESTAQUES. Não se trata de caso isolado, assuntos relativos aos negros, geralmente são tratados de maneira muito tímida na imprensa  nacional, principalmente na TV com maior alcance à população pobre.

As cotas para inserção de negros nas universidades brasileiras foram duramente criticadas por vários setores da sociedade. Buscavam-se os argumentos mais diversos possíveis contra as mesmas. Houve até, os que disseram: "isso sim, seria racismo!" Como se a situação cômoda da predominância quase absoluta da ausência de negros nos cursos superiores, fosse justa. E que o negro só não chegasse lá por falta de mérito próprio.

Mas, algum tempo após a implementação da mesma; várias pesquisas foram unânimes em mostrar que a maioria dos negros, ingressos nas universidades -através de cotas- tem se mostrado excelentes alunos. E professores afirmam que: muitos deles estão entre os com atitudes exemplares em relação aos docentes e demais discentes. (Revista: Isto É, Veja. Pesquisa IBOPE, etc., em 2012 e 2013 – Alguns artigos afirmam que: "as Cotas já se mostram, sem dúvida, um sucesso")! A maioria da população com acesso ao tipo de mídia citado,  são pessoas da classe média e não são negros.

Mas, nas mídias populares, que atingem à população mais pobre, da qual a maioria é negra. Onde seria de grande importância ventilar tais notícias. Até, por que não? Exaustivamente. Nelas, assuntos tão pertinentes ao principal público alvo, quase não são citados. E quando mencionados, com uma brevidade e discrição que podem ser reveladoras!

Alguma Importância da Representação do Negro em Cargos Públicos:
·       O negro também é contribuinte, também é cidadão! Fará todo o bem para “os futuros negros”  verem-se  representados de maneira absolutamente regular,  minimamente proporcional e comum em órgãos públicos como: prefeituras, INSS, bancos públicos, DETRANS, etc. (Isso faz a pessoa se sentir digna!) Imagine: se o cidadão branco, brasileiro, em média 97% de todas as vezes que se dirigisse a organizações públicas “ou privadas” fosse atendido  por  recepcionistas, secretários, gerentes, administradores etc., negros? (Seria natural, o cidadão branco ter uma destas sensações: indignidade, constrangimento, inferioridade. E desconfiança – "se não sou digno de estar representado aqui, será que mereço ser bem atendido?")
 
·       Conclusão:

As Cotas de Inserção Social do Negro , em pouco tempo, se mostrarão: Absolutamente morais, justas, boas para toda sociedade; jogando por terra qualquer argumento contrário. Sendo seu único defeito, sua única vergonha, o atraso em décadas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário