sábado, 3 de maio de 2014

Continuação ... Poruque o Negro Tem Sido Comparado com Macaco


                         A Quem Interessa Este Engano?
Por que não esclarecer a verdade para que a criança desde pequena raciocine por conta própria sobre o assunto?
Por que tratar como fato o que na verdade é apenas hipótese?
Vejamos:
Existiu uma teoria que muitos se empenharam em provar, sem sucesso, até bem pouco tempo. 
A hipótese para pesquisas era: 
Inferioridade do negro em relação ao branco.
Buscavam comprová-la a todo custo.
(Pensavam que se encontrassem indício, por mínimo que fosse de inferioridade; o mesmo justificaria a exploração dos negros para enriquecimento dos brancos, permitindo ser perpetuada, sem culpas).
Para isso muito dinheiro foi gasto com pesquisas, em países ricos por muitas décadas.
Mas, os resultados teimavam em mostrar exatamente o contrario – igualdade. Por contrariar  grandes interesses, muitas vezes, tais resultados foram e ainda são encobertos do grande público.  Quando tais pesquisas se encaminhavam para comprovar o contrário do que se pretendia, eram abandonadas, perdendo-se  grandes fortunas investidas.  (Caso o leitor se interesse pelo tema poderá verificar sobre uma pesquisa que estava em andamento na década de 90 sobre: Os elementos químicos biológicos responsáveis pela inteligência humana... a relação com a melanina encontrada e o encerramento da pesquisa).  Verifique a Revista Time na década de 90. Veja, na mesma revista e em outros documentos casos de: falsificação de fósseis  e manipulação de resultados de pesquisas.

A Ideia Mestra da Teoria Era Que:
O macaco se evoluíra até tornar-se homem pleno, completo:  branco de olhos claros. Nessa hipótese, o negro seria um ser intermediário entre homem e macaco.  O filme: O Elo Perdido de Régis Wargnier com Joseph Fiennes, Kristin Scott Thomas, expõe de maneira vergonhosa as “vísceras do racismo” mostra, muito bem, essa situação.  É baseado em fatos históricos, não se trata de ficção. (TODO NEGRO DEVERIA ASSISTIR A ESSE FILME)!

                                 Concluindo:
O gesto do jovem jogador, Daniel Alves, de pegar a banana e comê-la foi interessante! Segundo ele, espontâneo. Útil ao debate, à reflexão para toda a sociedade. Mas, principalmente, útil ao negro contribuindo com a percepção clara e objetiva do racismo, deixando-o mais forte, cônscio de si mesmo e das barreiras que enfrenta.

                                        Banana ao Negro!
Construa com ela, negro! 
Pois é rica e generosa em nutrientes!
E não discrimina a quem de si alimenta!
Nutra, negro sua mente com boas coisas!
Pois não vale à pena apegar-se ao que é mau!

Banana ao Mau!
Sim, dê uma banana à maldade!
Ao egoísmo à hipocrisia!
Se jogarem a ti muitas bananas, negro:
Reúna a todas, faça delas uma bananada. 
E dê aos famintos!
Se mais pessoas, negras ou brancas tiverem a coragem de serem generosas diante da maldade, da arrogância, da ignorância; a mesma se inibirá e sairá de fininho, deixando espaço para a dignidade humana!
E bom apetite! ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário